Conto – O Colecionador

Sou um podófilo… Eu disse podófilo, não pedófilo… Adoro pés. Pés femininos, é claro. De todas as formas e tipos. Cascudos, com unheiro, com frieira, micose, chulé… De qualquer jeito! Mas é claro que nada se compara a beleza e o prazer que experimento com aqueles pés pequenos, bem torneados e bem cuidados, que passaram por mãos hábeis de pedicuras, massagens terapeuticas e cremes aromáticos. Pés tamanho abaixo de 36. Ah, pés femininos pequenos… Nada, nenhuma coisa neste planeta é capaz de causar em mim tamanho furor, tamanho desejo e tamanha satisfação.

É claro que com tanta fixação por pés não poderia ter outra forma de trabalho senão  vendedor de loja de calçados. A alegria com que acordo de manhã em dias de trabalho, imaginando que maravilhosos pés pisarão em minha loja, quantos daqueles deliciosos pés eu terei em minhas mãos, pegarei, e acariciarei, calçarei com belas sandálias… Quantos tipos de diferentes pés estarão ao alcance dos meus olhos e mãos naquele dia o enchem de esperança e alegria.

Quando não há ninguém na loja, meu prazer é ficar parado em frente, quase na rua, e ficar admirando aqueles pés maravilhosos que desfilam pela calçada em frente. Sandálias, tamancos, botas, botinas, rasteiras ou quaisquer calçados não impedem que eu consiga definir as características de cada um daqueles pés. Conheço todos os tipos de pés e amo a todos eles quanto um filho ama sua mãe.

E a noite, quando a loja termina o expediente não consigo ficar longe dos pés. Dentro do Metrô, escadas rolantes, ruas, calçadas, todos são palcos para que minhas estrelas caminhem. Até mesmo no escuro dos cinemas consigo vislumbrar belos pés…

E antes que a noite termine sempre busco uma dessas meninas, que em troca de pouco dinheiro vendem seus corpos pelas ruas. Descobri que putas têm belos pés e todas as noites não vou para casa sem carregar comigo algo além daquilo que delas comprei.

E carrego comigo algo que a elas não podem pertencer: seus belos pés!

23/10/2010

Barata, nascido Luiz Carlos, no dia do Anti-Natal do ano da Graça do nascimento de Bruce Dickinson, Madonna, Michael Jackson, Cazuza e Tim Burton, é poeta, romancista, ensaista e contista, além de produtor de eventos e artista plástico. Cresceu escutando Beatles, Black Sabbath, Rush e Pink Floyd. Participou da geração mimeógrafo nos anos 1970, mas quando chegaram os filhos deixou de ser poeta e foi tentar ser homem, o que no entender de Bukowski é bem mais difícil. Trabalhou como office-boy, bancário e projetista de brinquedos. Apesar de ter escrito milhares de textos nunca ganhou um prêmio literário. Foi apaixonado por Janis Joplin, Grace Slick  e Patti Smith; casou quatro vezes e Atualmente procura pagar as contas trabalhando com criação de sites, edição e diagramação de livros e arte digital.

5 1 Vote
Article Rating
Assinar
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários