Crônica – Esqueci de Dizer a Verdade: Eu Menti Pra Você

É preciso que arranquemos as vendas que cobrem nossos olhos, os tampões de nossos ouvidos, as mordaças de nossas bocas.

Acorde, que a felicidade é uma ilusão e a liberdade um sonho, uma mentira.

Arranque as portas, retire os batentes; quebre as fechaduras e jogue as chaves no lixo.

Quebrar os vidros, furar os pneus, andar a pé, mas de cabeça erguida!

Pare de fingir que vida é o que você tem, pare de fingir que é morte o que lhe assusta! Deus não existe e você sabe bem disso. Não deixe que a ilusão lhe separe da verdade. Remédios não curam, drogas não aliviam. Essas coisas não podem afastá-lo a sua dor. Deixe a dor tomar conta do seu ser, reconheça-a, enfrente-a. Não há mal nenhum em sentir dor. Pois que tem que reconhecer e conhecer para dominar.

A verdadeira dor é a ignorância. O fingimento, a hipocrisia são as verdadeiras doenças. A mentira é um rio que carrega a humanidade até a destruição. E a mentira tem diversas formas. Só existe um fato, o resto apenas interpretações.

Não acredite em nada daquilo que escuta, não acredite em ninguém que tem a pretensão de falar por você. Não acredite sequer naquilo que lhe falo agora. A mentira tem pernas curtas… E braços longos …

Discuta, pergunte, subverta. Não existem respostas, mentiram pra você sobre isso! Mentiram os médicos dizendo que você é são, mentiram os padres e pastores dizendo que você é bom. Mentiram quando falaram que a verdade é única, Mentiram quando disseram que a mentira é a negação da  verdade e a verdade a negação da mentira.

Esqueça os dicionários, as regras de gramática. Crie sua própria língua. Crie seu filho longe dos dogmas, dos conceitos e de todos os espoliadores de sonhos alheios. Você é seu próprio sonho! Acredite! Você acredita??? Não, não acredite, eu menti!

1/4/2011

Barata, nascido Luiz Carlos, no dia do Anti-Natal do ano da Graça do nascimento de Bruce Dickinson, Madonna, Michael Jackson, Cazuza e Tim Burton, é poeta, romancista, ensaista e contista, além de produtor de eventos e artista plástico. Cresceu escutando Beatles, Black Sabbath, Rush e Pink Floyd. Participou da geração mimeógrafo nos anos 1970, mas quando chegaram os filhos deixou de ser poeta e foi tentar ser homem, o que no entender de Bukowski é bem mais difícil. Trabalhou como office-boy, bancário e projetista de brinquedos. Apesar de ter escrito milhares de textos nunca ganhou um prêmio literário. Foi apaixonado por Janis Joplin, Grace Slick  e Patti Smith; casou quatro vezes e Atualmente procura pagar as contas trabalhando com criação de sites, edição e diagramação de livros e arte digital.

5 1 Vote
Article Rating
Assinar
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários