Crônica – Eu Sou Um Filho da Puta!

(Wikipedia): (Ofensivo) expressão utilizada com a intenção de ofender alguém, afetando a sua mãe, como se fosse uma meretriz ; expressão utilizada no sentido de invejar alguém, seja por sorte, treinamento, estudo, competência, etc.
“Mas que filho da puta! Como conseguiu isso?”
Sinônimos (Brasil): Filho duma égua, filho de rapariga, filho da mãe.
Traduções: Inglês : son of a bitch, son of a gun, motherfucker; Italiano : figlio di puttana.

Que me perdoe minha santa mãe, sobre a qual não pesa qualquer suspeita de ser uma, mas eu tenho que me confessar um filho da puta. Lendo o exemplo da Wikipedia, só tenho esta definição sobre mim mesmo. Sempre usaram esta expressão a respeito de minha pessoa, tanto no sentido bom quanto no ruim.

– Como este (eu, no caso) filho puta conseguiu manter um site de Cultura-Rock durante 15 anos  sem ajuda nenhuma?

– Como este filho puta (também no caso, eu) conseguiu montar uma webradio há um ano, nadando contra a maré fácil dos enfileiradores de musica?

– Como este filho puta (ainda eu) consegue editar revistas, fanzines, livros, revistas em PDF, sem ter um puto (masculino de puta, referente a dinheiro)?

– E como este filho puta bem grande (eu, ainda eu) consegue ainda acreditar em cultura num país de políticos filhos da puta, pseudo artistas filhos da puta, empresários, religiosos, professores também filhos da puta?

– Como esse filho da puta (eu, eu, eu), aos 53 anos de idade, continua acreditando em poesia, tendo escrito mais de 500 poemas sem nunca ter ganho um prêmio literário, nenhum reconhecimento?

A resposta é simples: eu também sou um tremendo de um filho da puta que ainda acredita em poesia, cultura, Rock… Um tremendo filho da puta que ainda acredita em sonhos, como o de estar certo de que o único caminho para um povo, um mundo melhor é através da educação, informação e da cultura.

E, mais uma vez me desculpa, mãe: mas eu sou mesmo um grande filho da puta!

Mas não sou o único, porque neste momento, você que me lê, também é um outro grandissíssimo filho da puta!

11/03/2012

Barata, nascido Luiz Carlos, no dia do Anti-Natal do ano da Graça do nascimento de Bruce Dickinson, Madonna, Michael Jackson, Cazuza e Tim Burton, é poeta, romancista, ensaista e contista, além de produtor de eventos e artista plástico. Cresceu escutando Beatles, Black Sabbath, Rush e Pink Floyd. Participou da geração mimeógrafo nos anos 1970, mas quando chegaram os filhos deixou de ser poeta e foi tentar ser homem, o que no entender de Bukowski é bem mais difícil. Trabalhou como office-boy, bancário e projetista de brinquedos. Apesar de ter escrito milhares de textos nunca ganhou um prêmio literário. Foi apaixonado por Janis Joplin, Grace Slick  e Patti Smith; casou quatro vezes e Atualmente procura pagar as contas trabalhando com criação de sites, edição e diagramação de livros e arte digital.

5 1 Vote
Article Rating
Assinar
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários