Entrevista ao Site Club Rock, 2008

Alexandre Quadros .  

01 – Enviada por: Júlio Mouzadi – revista rock´n´bauru (Assinante Club Rock – Baurú-SP)

– Qual a sua trajetória no música, nas vertentes rock, enfim?

 02 – Pergunta Enviada por: Sara(Assinante Club Rock – Rio de Janeiro RJ):

– Porque colocou nome Barata no site , e não RATO por exemplo?

Você tem “BARATA” em seu nome, ou é só marketing, rs?

01 – Enviada por: Júlio Mouzadi – revista rock´n´bauru (Assinante Club Rock – Baurú-SP)

-Qual a sua trajetória no música, nas vertentes rock, enfim?

 Bem, eu não sou músico, ao contrário do que muita gente pensa. Embora esteja sempre muito ligado à ela, particularmente ao Rock, desde que me conheço por gente. De qualquer forma, poderia dizer que minha “trajetória” é, e sempre foi, ligada á trajetória do próprio Rock’n’Roll. Eu e Ele, o Rock, nascemos quase na mesma época. Ele é uns três anos mais “idoso” que eu e como irmão mais velho eu sempre o respeitei e o segui. Comecei por Creedence, Doobie Brother, passei por Janis, Hendrix, encarei o Progressivo, o Metal e tudo mais. Hoje, estou um pouco procurando mais as essências, tipo Blues e Jazz, mas Rock está no sangue.

  02 – Pergunta Enviada por: Sara (Assinante Club Rock – Rio de Janeiro RJ):

– Porque colocou nome Barata no site , e não RATO por exemplo? Você tem “BARATA” em seu nome, ou é só marketing, rs?

 O nome A Barata tem inúmeras origens: um dos livros que mais me impressionaram foi A Metamorfose, de Kafka… Depois tem o lance de a barata ser m ser que sobreviveu á era pré-histórica e uma série de fatos que fazem dela um símbolo de resistência. O aspecto do nojo que as pessoas têm dela, eu encaro de uma outra forma, como um ser do Underground, o verdadeiro Underground é habitado por baratas. O lance do meu nome que você diz, Sara, na verdade é que, depois de algum tempo, o site ficou bem conhecido e as pessoas começaram a associar. No começo relutei, mas depois gostei e hoje tenho orgulho de ser associado ao meu trabalho.

03 – Pergunta Enviada por: Jorge Vieira  (Assinante Club Rock – vocal da banda XUSS do Paraná – Londrina)

Você costuma ir a shows? Qual o melhor que assistiu?

Ultimamente estou indo pouco, os shows estão muito caros… Falar sobre qual foi o melhor é dificil, pois foram vários, nenhum neste seculo, (risos). Mas com certeza os melhores que assisti foram os de Dio, Rick Wakeman e Joe Cocker, no Ginásio da Portuguesa, Bowie no Ginásio do Palmeiras; Jethro TUll no Olimpia… Isso alguns que lembro, dos internacionais. Dos nacionais, tem uma porrada de  shows históricos, como Arnaldo e a Patrulha do Espaço no Palmeiras, um outro no antigo Teatro SESC Vila Nova, com a participação do Manito, o Festival Latino Americano de Rock, no Ginásio do Ibirapuera, primeiro show da Patrulha do Espaço, mas que quem roubou a cena foi a banda argentina “Crucis”. Quanto aos que eu gostaria de ir e não consegui por falta de grana, foi do Rush em São Paulo e dos Stones, ano passado no Rio. Não me conformo em ter perdido…

04 – Pergunta Enviada por: Marcelo Mineiro, (Assinante Club Rock –  Campinas SP)

Curiosidade: De que cidade e Estado você é Natural? Está morando em sua cidade natal, em caso negativo sente saudades de sua cidade?

Nasci em São Paulo, no bairro do Tatuapé. Morei em umas cinquenta casas, a maioria na ZOna Leste de São Paulo, embora tenha morado por um ano em Belém, Pará. Atualmente moro na mesma cidade e bairro em que nasci.

05 – Pergunta Enviada por: Janice – (Assinante Club Rock – Produtora de eventos em Niterói RJ)

Quais as suas bandas preferidas?

A maior de todas é Led Zeppelin… Mas gosto muito de Janis, Deep Purple (apenas até o inicio dos anos 80), Black Sabbath (idem), Pink Floyd (ibidem); Bowie e Lou Reed, sempre. Das coisa atuais, não conheço muita coisa…. nem gosto…. Está tudo muito repetitivo, chato mesmo. Todo mundo quer ser estrela por um dia, ganhar um monte de grana e acho que isso é uma subversão ao instinto primário do Rock. Como disse Raul: “muita estrela pra pouca constelção”.

06 – Pergunta Enviada por: Thiago Souza – (Assinante Club Rock – São Paulo – SP)

Eu leio bastante coisa que vc escreve e te parabenizo, quem te influenciou na escrita?

Thiago, obrigado. Com relação às influências, na poesia minhas maiores influências foram Augusto dos Anjos, Baudelaire e Bukowiski, além de alguns poetas russos. Já na prosa, acho que é mais a influência de um monte de gente e não me considero particularmente influenciado por ninguém em especial. Tenho um estilo próprio na poesia, já na prosa, é meio perdido, por assim dizer.

07 – Pergunta Enviada por: Pedrão – (Fundador do Club Rock e Vocal da Banda Máxima Culpa – São Paulo – SP)

O que acha do Rock Nacional?

Compare os momentos atuais com o passado.

Complicada e interessante essa tua pergunta, Pedrão. Falar sobre o passado em relação ao presente é um tanto perigoso, pode cheirar a saudosismo. E embora todos sejamos saudosistas, queremos passar a idéia pros outros que ser saudosista é ruim. Acho que o momento atual tem algumas coisas muito interessantes em termos culturais e tecnológicos, por exemplo. A Internet é um veículo de mídia fantástico, já que facilita o tráfego de informações de forma mais democrática. Por outro lado, o bombardeamento de informações é pernicioso porque as pessoas não têm capacidade de processar tanta coisa. Pelo lado humano, acho o momento atual muito pior do que há 30 anos por exemplo. As pessoas estão extremamente egoístas. Tudo é resumido ao “Eu”. Ninguém está nem ai pra ninguém. Até os anos 80, por exemplo, a gente tinha sonhos, acreditava neles. Por exemplo, politicamente quem não se conformava com o Capitalismo Selvagem tinha no Socialismo a meta. O socialismo provou que não dá certo e então as pessoas ficaram sem ter no que acreditar. Sou de uma geração que acreditava nos sonhos, na mudança possível a partir deles. Hoje sonhar é complicado, caro e perigoso. Então ninguém sonha mais. Apenas vive o momento de forma egoísta. Sem nenhum sonho. Nem esperança. O Rock, por exemplo, se tornou de um veículo desses sonhos e de busca de outras realidades a simplesmente a um produto comercial. Criaram nichos de mercado. Como disse Andy Warhol nos anos 60, “No futuro todos serão famosos por 15 minutos”. E acontece isso hoje.

Parte 2

Samuel   Leiriçi (Assinante CLub RoCk – .S. Paulo – SP)

Brasileiro cantando rock pesado, é a mesma coisa que americano cantando samba?  O que acha?

É… e quem sabe italiano cantando música chinesa do século XVII… em esperanto… (risos) Não acredito que música tenha fronteiras nem pátria. Música é arte, talvez a maior delas, e como arte não tem e não pode pertencer a nenhum povo específico, é da humanidade, é universal.

Gomes – baixista da banda Resvalo – Assinante CLub RoCk – S. Gonçalo RJ

Hipoteticamente falando, se vc tivesse o poder de mudar qualquer coisa no mundo, o que mudaria, e por que?

Acabaria com a hipocrisia, que acho que é o maior mau da humanidade. Mudar… é, acredito que tentaria mudar o equilibrio economico, que causa fome, desemprego….

Telma Freitas (Assinante CLub RoCk – Curitiba PA)

Qual seu estado civil Luiz? Tem filhos, mora com eles, etc, fale um pouco de você..

Sou divorciado, fui casado duas vezes. Tenho 49 anos e dois filhos, de 24 e 20 anos, que não moram comigo.

Roberto Dias  – Guitarra da banda “Nadei, mas morri na praia” ( Assinante CLub RoCk – Gioania – GO)

Shows Internacionais, ajudam ou atrapalham os músicos e bandas do Brasil?

Acho que não. Na verdade há espaço pra todo mundo e ademais vale um pouco da resposta que dei ao Samuel. Não concordo com nada relacionado a reserva de mercado ou coisa que o valha.

Manuel Willie (Assinante CLub RoCk –  Porto Alegre -RS)

Em relação a esporte, o que você curte e se vc tem ídolos?

Não gosto e não pratico esportes… A não ser aqueles do tipo arremesso de bituca de cigarro, levantamento de copo.. O único esporte que pratiquei foi Futebol de Botão… (Risos) Sempre fui perna-de-pau em futebol e muito ruim em qualquer outro esporte, na infância e adolescência.

Amanda  Nésbias (Assinante CLub RoCk –  S. Jose do Rio Preto – SP)

O que vc acha das mulheres no rock? Curte, ou acha que mulher tem é que ficar pilotando fogão?

Acho fantástico mulheres em qualquer lugar. Com relação à mulheres no Rock, acho perfeito. Janis é meu maior ídolo no Rock. Adoro particularmente bandas com mulheres vocalistas. Siouxsie, Runaways, Curved Air, que tinha a fantástica Sonja Kristina, e tantas outras.

 

Club Rock

5 1 Vote
Article Rating
Assinar
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários