Poesia – Jesus Woman

(Sobre a Arte Homônima de Nua Estrela).

Por que minha imagem te causa repulsa tão enorme
Algo que te incomoda e que feito um tarado te come?
O sangue que te pariu, da buceta com menstruação
Ou o que me cai da testa feito o peão da construção?

O que te incomoda é o sangue ou a cabeluda buceta
És tão tarado que por sangue baterias uma punheta?
Ou tão cego a ponto de acreditar num Jesus Homem
E que a mulher é um martírio aos que não dormem?

Por que tanto te incomodas com minha visão aberta
Seriam as pernas arreganhadas, as dobras incertas?
A imperfeição das minhas coxas, minha feição dura
Ou apenas te incomodas não ter minha pele escura?

O que te incomoda são as formas femininas de Cristo
Ou por serem justamente um Jesus do jeito que existo?
E se não há crucificação, nem braços abertos na cruz
Então renegas por ser justamente aquilo que te seduz?

O que tanto incomoda são as minhas regras expostas
Ou a falta das marcas de chibata nas minhas costas?
Fios de sangue ou dos meus cabelos lisos despenteados
Mas o que te enoja não seriam meus olhos ablaqueados?

Por que te perturba uma imagem feita à sua semelhança
Fêmea torta com gordura nos culotes e peso na balança?
Ou aquilo que te mói a alma é um reflexo da sua vaidade
Que o espelho da sua alma exibe o seu caráter e fealdade?

E então, por que me devoras porquê não me decifras
Com sua mente pervertida por maldades e por cifras?
Por acaso não reconheces em mim o alvo do seu desejo
E depositas em meu rosto seu cuspe nojento, não o beijo?

Por fim, por que, se sou a imagem santa de uma puta
E posso ser sua mãe e sua filha, por que não desfruta?
E se sou uma estrela parida do ventre de uma arteira
Por que crucificar a arte nua de uma nobre guerreira?

02/02/2015

Do Livro:
Troco Poesia Por Dinamite
Editor’A Barata Artesanal, 2014

Barata, nascido Luiz Carlos, no dia do Anti-Natal do ano da Graça do nascimento de Bruce Dickinson, Madonna, Michael Jackson, Cazuza e Tim Burton, é poeta, romancista, ensaista e contista, além de produtor de eventos e artista plástico. Cresceu escutando Beatles, Black Sabbath, Rush e Pink Floyd. Participou da geração mimeógrafo nos anos 1970, mas quando chegaram os filhos deixou de ser poeta e foi tentar ser homem, o que no entender de Bukowski é bem mais difícil. Trabalhou como office-boy, bancário e projetista de brinquedos. Apesar de ter escrito milhares de textos nunca ganhou um prêmio literário. Foi apaixonado por Janis Joplin, Grace Slick  e Patti Smith; casou quatro vezes e Atualmente procura pagar as contas trabalhando com criação de sites, edição e diagramação de livros e arte digital.

5 1 Vote
Article Rating
Assinar
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários