Poesia – O Heautognóstico

Um homem sentou a beira da imunda calçada
Com uma garrafa despejando dentro da goela
Seu poema acabou atirado pelos degraus da escada
Roupas sujas rasgadas cheirando a podre moela.

O dia passou brilhando seus brilhantes cabelos
Depois seguiu seu caminho sem sequer brilhar
Ele ficou de coração aberto soltando apelos
Ao beijo da deusa loura dos poemas raiar.

Pessoas passam abanando cabelos sedosos
Depois seguem seus caminhos sem coração
Resmungando consigo mesmas serem muito bondosos
Enquanto o poeta é parte do poema de adoração

Caminhou igual sábio pelos campos floridos
Sobre dorsos de éguas pretas reluzentes
Procurando chegar antes aos currais coloridos
Querendo libertar seus lados animais ausentes.

Deus lhe cuspiu o rosto em um gesto de clemência
O demônio lhe beijou o num gesto falsamente terno
Ele despachou Deus às profudenzas do inferno
Colocando o Demônio em seu trono com anuência.

Anjos pegaram em sua grande mão calejada
Lhe carregando pelos caminhos floridos do céu
Entretanto preferiu as patas da demômia aleijada
Que o conduzia ao caminho dolorido do bordel.

Encontrou dicteríades bêbadas, hetairas com inteligência
Aulétrides dançaram representando o seu papel
Imaginando que naqueles templos da Grécia da ciência
Entendereia o porque daquelas mulheres de aluguel

Igual às pessoas, deuses cuspiram em seu rosto.
Um cachorro lambeu seus lábios com sofreguidão
Ele retribuiu aquele estranho beijo sem gosto
Com a imensa loucura de um amante pagão.

1/1/1980

Do Livro:
“Arquíloco”, 1981

Barata, nascido Luiz Carlos, no dia do Anti-Natal do ano da Graça do nascimento de Bruce Dickinson, Madonna, Michael Jackson, Cazuza e Tim Burton, é poeta, romancista, ensaista e contista, além de produtor de eventos e artista plástico. Cresceu escutando Beatles, Black Sabbath, Rush e Pink Floyd. Participou da geração mimeógrafo nos anos 1970, mas quando chegaram os filhos deixou de ser poeta e foi tentar ser homem, o que no entender de Bukowski é bem mais difícil. Trabalhou como office-boy, bancário e projetista de brinquedos. Apesar de ter escrito milhares de textos nunca ganhou um prêmio literário. Foi apaixonado por Janis Joplin, Grace Slick  e Patti Smith; casou quatro vezes e Atualmente procura pagar as contas trabalhando com criação de sites, edição e diagramação de livros e arte digital.

DEPOIMENTO

Poesia boa, pura, em compasso de sofrimento. É preciso colocar esses poemas logo em letra de forma, impressa e ponto final. - Página do Livro - Diário Popular - 21/08/1981
Henrique Novak
São Paulo - SP
5 1 Vote
Article Rating
Assinar
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários