Poesia – Orgasmo Infinito

Afagando seu corpo inutilmente nua
Sentada em uma cadeira de balanço
Ela contempla seu passado passando na rua
Dentro daquela mulher sem descanso.

Com um olhar agora bastante embassado
Por uma gonorréia que causou sua cegueira
A cabeça teimando em retornar ao passado
O corpo teimando em retornar à cadeira.

Um câncro que é chamado de idade
Atacou seu corpo igual doença contagiosa
Afastando aqueles que por sua necessidade
A transformaram em uma criatura prestigiosa

Uma caixa cheia de bijuterias antigas
Outras cheias de cartas com propostas amorosas
Histórias confusas de grandes amigas
Sempre a lhe procurar com propostas indecorosas.

O tempo que marcou em sua carne a passagem
Agora range com o balanço da cadeira
Imaginou que o bordel seria a única paisagem
Que olharia durante sua existencia inteira.

Um sorriso amarelo na dentadura rachada
Seu corpo que tinha o dom de oferecer
Em frente ao espelho de ponta quebrada
Agora tem a necessidade de arrefecer.

Quando chegou sua derradeira sorte
Ela suspirou seu último orgasmo recolhido
Desfaleceu num orgasmo infinito de morte
Recebendo o sêmem do homem escolhido.

Sua unica espereança era o sonhado céu
Quando ela dançaria com um anjo cordial
Entretanto ele também é um grande bordel
Aonde dançam anjos em uma orgia celestial

1/1/1980 (Escrita Originalmente em Quintilhas)

Do Livro:
“Arquíloco”, 1981

Barata, nascido Luiz Carlos, no dia do Anti-Natal do ano da Graça do nascimento de Bruce Dickinson, Madonna, Michael Jackson, Cazuza e Tim Burton, é poeta, romancista, ensaista e contista, além de produtor de eventos e artista plástico. Cresceu escutando Beatles, Black Sabbath, Rush e Pink Floyd. Participou da geração mimeógrafo nos anos 1970, mas quando chegaram os filhos deixou de ser poeta e foi tentar ser homem, o que no entender de Bukowski é bem mais difícil. Trabalhou como office-boy, bancário e projetista de brinquedos. Apesar de ter escrito milhares de textos nunca ganhou um prêmio literário. Foi apaixonado por Janis Joplin, Grace Slick  e Patti Smith; casou quatro vezes e Atualmente procura pagar as contas trabalhando com criação de sites, edição e diagramação de livros e arte digital.

DEPOIMENTO

Poesia boa, pura, em compasso de sofrimento. É preciso colocar esses poemas logo em letra de forma, impressa e ponto final. - Página do Livro - Diário Popular - 21/08/1981
Henrique Novak
São Paulo - SP
5 1 Vote
Article Rating
Assinar
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários