Resenha de Disco – Carcaça – Carro Bomba

Há tempos tenho falado e escrito que Carro Bomba é uma das melhores bandas de Rock que surgiram no Brasil. E em todos os tempos. Tenho 53 anos e desde garoto acompanho Rock And Roll e compareci a centenas de shows de Rock de bandas “nossas”. Comprei muitos discos, admiro muitas das bandas, mas estou certo que dentre todas, Carro Bomba figura entre as melhores. Som pesado, letras com conteúdo forte e muito bem construídas, produção caprichada. Enfim, todos os componentes que uma grande banda de Rock precisa. A cada disco a vem conquistando mais e mais espaço. Se no primeiro e segundo discos eram pesados e extremamente vigorosos, a partir da entrada de Rogério Fernandes e consequentemente a liberação de Marcelo Schevano para fazer o que ele sabe de melhor, que é tocar sua guitarra e Fabrizio detonar de uma forma como poucos aqui sabem, seu baixo, a banda ganhou mais peso e vigor, que podem ser sentidos já no “Nervoso”. Agora, com “Carcaça”, a superação de algo que parecia ser insuperável: o Carro Bomba está mais pesado, mais homogêneo e mais vigoroso. Rock Pesado para nenhuma banda gringa botar defeito, com letras para tapar a boca de muita gente que afirma, na maioria das vezes até com razão, que as letras do Rock feito no Brasil são extremamente débeis… mentais… Não irei ficar aqui analisando uma a uma as musicas do disco, pois é um trabalho único, coeso. Portanto, peguem esse “Carcaça” e escutem da forma que quiserem: batendo cabeça ao som pesado, ou apreciando as letras com conteúdo e forma. Enfim, escutem, ouçam e sintam “Carcaça”, do Carro Bomba. E, aliás, ficamos esperando apenas algo inevitável e necessário: um disco Ao Vivo da banda Carro Bomba. E ademais, “Fui!” ou “Foda-se (IV)”

Ano: 2011
Gravadora: Laser Company
Músicos: Rogério Fernandes – Voz
Marcello Schevano – Guitarra e Coros
Fabrizio Michelloni – Baixo e Coros
Heitor Shewchenko – Bateria e Coros

Faixas:
01. Bala Perdida / 02. Queimando a Largada / 03. Carcaça / 04. Combustível / 05. O Medo Cala a Cidade / 06. Mondo Plástico / 07. Blueshit /08. Corpo Fechado / 09. O Foda-se III / 10. Tortura (Pau Mandado)

Barata, nascido Luiz Carlos, no dia do Anti-Natal do ano da Graça do nascimento de Bruce Dickinson, Madonna, Michael Jackson, Cazuza e Tim Burton, é poeta, romancista, ensaista e contista, além de produtor de eventos e artista plástico. Cresceu escutando Beatles, Black Sabbath, Rush e Pink Floyd. Participou da geração mimeógrafo nos anos 1970, mas quando chegaram os filhos deixou de ser poeta e foi tentar ser homem, o que no entender de Bukowski é bem mais difícil. Trabalhou como office-boy, bancário e projetista de brinquedos. Apesar de ter escrito milhares de textos nunca ganhou um prêmio literário. Foi apaixonado por Janis Joplin, Grace Slick  e Patti Smith; casou quatro vezes e Atualmente procura pagar as contas trabalhando com criação de sites, edição e diagramação de livros e arte digital.

4 1 Vote
Article Rating
Assinar
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários